The Architecture Competition. Part of the culture in Switzerland.

How are they organized and what are the implications for urban planning?

Event Details

Location

Webinar

Date

2nd of September 2020
14:00 – 15:30 (Brazil)
19:00 – 20:30 (Switzerland)

Cost

Free Upon Registration

Architecture competitions are at the heart of urban planning in Switzerland. While respecting specific regulations, urban planners and architects propose their ideas for the organisation of public spaces. These competitions give equal opportunities to newly graduated architects as well as experienced ones to submit their proposals and potentially win. The winner then oversees all the building steps, from the conceptual planning to the execution of the construction details, ensuring the best possible result.

Competitions typically foster quality and innovation. These competitions are also anonymous, ensuring a fair treatment of the participants. But, how are they organized and what are the benefits for the city and its inhabitants? Could this model be implemented in Brazil and, if so, how could architects and urbanists be more involved in the political decision-making? What are the limitations that some cities might find in the political scene and legislation?

To answer these questions, swissnex Brazil invited Olivia de Oliveira, architect and partner at butikofer de oliveira vernay architectesNicole Christe, architect and head of architecture department of the city of Lausanne; Jacqueline Schwarz, architect and part of the SIA commission, and Gilson Paranhos, Ex-president of IAB and CODHAB. The example of the “Les plaines-du-loup” eco-project in Lausanne will be used to illustrate the many steps of an architectural competition in Switzerland. 

This webinar will be held in English, French and Portuguese with simultaneous translations between each language. 

Sign up here.

LOGO_ARCH_1_27.08.jpg

 

This webinar is a preview of the event that will happen during the  27th World Congress of Architects – UIA2021RIO in Rio de Janeiro where the tradition of architectural competition present in Switzerland will be showcased at Capanema, a famous landmark in the centre of Rio de Janeiro. 
Olivia de Oliveira and Serge Butikofer, partners at butikofer oliveira vernay architectes, were invited by the Executive Committee to curate an exhibition that will highlight the culture of architectural competition in Switzerland. swissnex Brazil will host lectures, presentations and talks about architectural competitions and urban living, in collaboration with the Swiss consulate in Rio de Janeiro, and numerous institutional and private supporters such as Presence Switzerland, ProHelvetia, the Brazilian Consulate in Geneva, SIA Swiss Society of Engineers and Architects, FAS Federation of Swiss Architects, IAB Instituto de Arquitetos do Brasil, Prefeitura do Rio de Janeiro.

LOGO_ARCH_2.jpg

SPEAKERS

Olivia de Oliveira, Architect and Partner at Butikofer de Oliveira Vernay Architects, graduated in architecture from the Federal University of Bahia, and continued her studies at the Instituto Universitario di Architettura di Venezia  and at the Technical School of Architecture of Barcelona, where she obtained her master’s and doctorate. Author of several publications in the field of theory and criticism of contemporary Brazilian architecture, notably on the work of architect Lina Bo Bardi. Visiting professor and fellow of the Science Without Borders programme of the Brazilian Ministry of Education and CAPES. She has been awarded several times for her publications and research work, including the “Architect of the Year” prize in 2019, given by the National Federation of Architects.

Nicole Christe, architect and head of the architecture department of the City of Lausanne holds a Master in architecture from the Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne. After working in various private offices and being self-employed from 1989 to 1997, she joined the Federal Office for Buildings and Logistics as a project manager and was then responsible for construction operations at the Federal Office for Sports and the Federal Office for Agriculture. Since 2004 she has been a city architect and heads the Architecture Department of the City of Lausanne. She is also responsible for planning and construction projects for buildings belonging to the City of Lausanne. In this capacity, she conducts the procedures for the awarding of contracts and in particular architectural competitions.

Jacqueline Schwarz holds a master in architecture from the Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL). After having worked in architecture practices in Berlin and Zurich, she was project assistant at the ETH Zürich and at EPFL, and then co-responsible for public spaces pour the Swiss National Exposition in 2002 (Expo 02). She has been project manager for 17 years in an important public administration office. Member of the commission 142-143 of the Society of Swiss engineers and architects (SIA), and is engaged in the promotion of architectural competitions. Convinced that every project requires complementarity between technical expertise and conceptual competencies, she promotes creative processes. Within her activity at SIA her interest lies primarily in the building culture and the promotion of the equality between men and women. Bringing together various stakeholders of a project for a high-quality result passionates her.

Gilson Paranhos studied Architecture and Urbanism at the University of Brasília and developed projects with architects Milton Ramos and João Filgueiras Lima, Lelé. Founded G.P. Arquitetura e Engenharia Ltda where he executed more than 250 projects and approximately 100 works, earning prizes in competitions and biennials. He was elected Vice-President and President of the Institute of Architects of Brazil. He took on the Institutional and Parliamentary Advisory of the Brazilian Council of Architecture and Urbanism Institutional updating technical standards of architecture and urbanism with ABNT. He was elected Brazilian delegate to the International Union of Architects, and also assumes the presidency of  Federal District Housing Development Company, holding 14 national public competitions for architectural and urbanism projects. In 2018 and 2019 he received the Architect of the Year Award at IAB-RJ and the National Federation of Architects.

 


O Concurso suíço. Uma cultura da arquitetura.

Os concursos de arquitetura são estratégias centrais no planejamento urbano suíço. Através deles, o poder público controla o solo e proporciona a urbanistas e arquitetos contribuírem com suas reflexões para a construção de espaços públicos de qualidade. Estes concursos são uma forma de concorrência aberta, com regras transparentes e bem definidas, cujo objetivo é escolher o melhor projeto e não o mais barato. Geralmente anônimos, eles oferecem igualdade de tratamento aos profissionais, permitindo inclusive aos jovens arquitetos de ganharem e acederem a um mandato que jamais teriam oportunidade se não fosse através do concurso. O autor do projeto vencedor desenvolve todas as etapas desde o planejamento conceitual até o projeto executivo e a direção de obra, em constante diálogo com o cliente e os utilizadores,  garantindo assim um resultado de alta qualidade.

Na Suíça, os concursos de arquitetura contribuem a fomentar qualidade e inovação. Como eles são organizados e quais são os benefícios para as cidades e seus moradores? Este modelo poderia ser implementado no Brasil? Como arquitetos e urbanistas poderiam ser mais envolvidos no processo de decisão? Quais são as limitações que algumas cidades poderiam encontrar nas áreas políticas e legislativas?

Para responder a estas perguntas, a swissnex Brazil convidou Oliva de Oliveira, arquiteta e partner de butikofer de oliveira vernay architectes; Nicole Christe, arquiteta e diretora do departamento de arquitetura da cidade de Lausanne; Jacqueline Schwarz, arquiteta e membro da comissão de concursos da SIA, e Gilson Paranhos, Ex-presidente do IAB e da CODHAB. O exemplo do projeto para o eco-bairroLes plaines-du-loupem Lausanne será usado para ilustrar os diversos tipos e procedimentos de concursos praticados na Suíça. 

Este webinar será em inglês, francês e português, com tradução simultânea entre todos os idiomas.

Inscreva-se aqui.

LOGO_ARCH_1_27.08.jpg

Este webinar é uma prévia do evento que acontecerá em julho de 2021, por ocasião do 27º Congresso Mundial de Arquitetos – UIA2021RIO onde a tradição dos concursos de arquitetura da Suíça será apresentada no emblemático Palácio Capanema, no centro do Rio de Janeiro. 

Olivia de Oliveira e Serge Butikofer, sócios do escritório butikofer de oliveira vernay architectes,  são os curadores convidados pelo comitê executivo do Congresso para a organização desta exposição que vai abordar e discutir a temática: Os concursos suíços. Uma cultura da arquitetura. A concepção e organização da exposição conta com o apoio da SIA Genebra (Sociedade Suíça de Engenheiros e de Arquitetos) e a plataforma digital da editora Espazium dedicada aos concursos.

Paralelamente, a swissnex Brazil sediará mesas redondas, apresentações e palestras sobre o tema dos concursos e urbanismo em colaboração com o consulado suíço no Rio de Janeiro. O evento conta com numerosos apoios institucionais públicos e privados, entre eles, Presence Switzerland, ProHelvetia, Consulado do Brasil em Genebra, SIA Société Suisse des Ingénieurs et des Architectes, FAS Fédération des Architectes Suisses, IAB Instituto de Arquitetos do Brasil, Prefeitura do Rio de Janeiro.

LOGO_ARCH_2.jpg

PALESTRANTES

Olivia de Oliveira, diplomou-se em arquitetura na Universidade Federal da Bahia e continuou os estudos no Instituto Universitario di Architettura di Venezia e Escola Técnica Superior de Arquitetura de Barcelona, onde obteve o mestrado e o doutorado. Autora de diversas publicações nas áreas de teoria e crítica de arquitetura brasileira contemporânea, especialmente sobre a obra da arquiteta Lina Bo Bardi.  Professora visitante na pós-gradução da FAUFBA pelo programa Ciência Sem Fronteiras e CAPES. A atividade de seu escritório destaca-se com diversos prêmios em concursos de arquitetura na Suíça. Em 2019 recebeu Prêmio de Arquiteta do Ano pela Federação Nacional de Arquitetos.

Nicole Christe, arquiteta e diretora do Departamento de Arquitetura da cidade de Lausanne tem mestrado em arquitetura pela École Polytechnique Fédérale de Lausanne. Após ter trabalhado em vários escritórios privados e como autônoma de 1989 até 1997, trabalhou no Departamento Federal de construção e logística como gerente de projeto e, mais tarde, como responsável de operações de construção no Departamento Federal de Esportes e no Departamento Federal da Agricultura. Desde 2004, ocupa o cargo de arquiteta da cidade e dirige o departamento de arquitetura da cidade de Lausanne. Entre suas responsabilidades está o planejamento e a construção de projetos de edifícios pertencentes a cidade. Desde esta função ela conduz os procedimentos para a atribuição de mandatos, especialmente os concursos de arquitetura.

Jacqueline Schwarz tem um mestrado em arquitetura da Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL). Após ter trabalhado em escritórios de arquitetura em Berlim e Zurique, foi assistente de projeto na ETH em Zurique e na EPFL e logo co-responsável da concepção dos espaços públicos para a Exposição Nacional Suíça em 2002 (Expo 02). É gerente de projeto há 17 anos na administração pública suíça. Enquanto membro da comissão 142-143 da Sociedade Suíça de Engenheiros e Arquitetos (SIA), está envolvida na promoção dos concursos de arquitetura. Convencida que todo projeto precisa de uma complementariedade entre conhecimentos técnicos e competências conceptuais, ela promove processos criativos. Seu engajamento na SIA se interessa particularmente pela cultura da construção e a promoção de igualdade entre homens e mulheres.

Gilson Paranhos cursou Arquitetura e Urbanismo na Universidade de Brasília e desenvolveu projetos com os arquitetos Milton Ramos e João Filgueiras Lima, o Lelé. Criou a G.P. Arquitetura e Engenharia Ltda onde executou mais de 250 projetos e aproximadamente 100 obras, destacando-se com prêmios em concursos e bienais.  É eleito vice-presidente e Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil.  Assumiu a Assessoria Institucional e Parlamentar do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil atuando especialmente na atualização de normas técnicas de arquitetura e urbanismo junto à ABNT. Foi eleito delegado do Brasil na União Internacional de Arquitetos e assume a presidência da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal onde realiza 14 concursos públicos nacionais de projetos de arquitetura e urbanismo.  Recebeu Prêmio de Arquiteto do Ano no IAB-RJ e da Federação Nacional de Arquitetos.

Top