Agências da Suíça de promoção à pesquisa e inovação fortalecem colaboração com o Brasil

O Comitê Conjunto de Cooperação em Ciência e Tecnologia se reuniu no dia 7 de novembro, pela quarta vez, em Brasília. Nesse contexto, foi organizado um simpósio para comemorar o 10º aniversário do Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica, assinado com o Brasil em 2009. Dois memorandos de entendimento foram assinados pela Swiss National Science Foundation e Innosuisse com seus parceiros brasileiros para promover a cooperação nos campos de pesquisa e inovação.

A delegação suíça, que estava composta por representantes de agências de fomento, da academia e chefiada pelo embaixador Mauro Moruzzi, foi recebida por representantes de alto nível do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e pelas principais agências brasileiras de fomento à pesquisa e inovação. A reunião fez um balanço dos esforços de colaboração e analisou as atividades propostas no Plano de Ação 2018-2020. Ambas as partes saudaram o lançamento de uma convocação conjunta de projetos entre a Fundação Nacional de Ciências da Suíça (SNSF) e seu parceiro brasileiro, o CNPq. O Comitê Conjunto tomou nota dos doze projetos selecionados nesse contexto por um painel de especialistas, que terá um orçamento de até CHF 250.000 por projeto.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Marcos Pontes, abriu o simpósio comemorando o 10º aniversário do Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica entre os dois países. O ministro também esteve presente, juntamente com as delegações suíça e brasileira, na assinatura de dois memorandos de entendimento, abrindo caminho para uma colaboração mais estreita entre os países.

A Innosuisse – Agência Suíça de Inovação – e sua contraparte brasileira, EMBRAPII, irão promover projetos de pesquisa e desenvolvimento oferecendo instrumentos para tal em instituições e empresas de ensino superior nos dois países. Este é o segundo acordo assinado pela Innosuisse com um parceiro estrangeiro. Expandir a cooperação com agências de inovação em países parceiros é um dos objetivos estratégicos da Innosuisse, de acordo com sua CEO, Annalize Eggimann. O acordo assinado com a agência brasileira decorre do desejo de promover a colaboração em inovação entre a Suíça e o Brasil – que tem uma das maiores economias do mundo.

No campo da pesquisa básica, o SNSF e o Conselho Nacional das Agências de Financiamento do Estado (CONFAP) decidiram apoiar novas atividades conjuntas, que poderia se desenvolver em projetos de pesquisa conjuntos.

O Brasil é líder em parcerias com pesquisadores suíços na América Latina. Para ajudar a fortalecer a cooperação entre os dois países, a Suíça conta desde 2014 com a swissnex, que atua no Rio de Janeiro e em São Paulo. Além disso, a Universidade de St. Gallen, a Principal Casa de Cooperação com a América Latina, desenvolveu instrumentos de financiamento para apoiar projetos de pesquisa. A swissnex e a Universidade de St. Gallen organizam em conjunto o Academia-Industry Training (AIT), um programa intensivo de treinamento em empreendedorismo para jovens cientistas suíços e brasileiros promissores, também patrocinado pelo MCTIC. A delegação suíça teve a oportunidade de participar de parte do programa do AIT, que foi realizado Rio de Janeiro e São Paulo. Entre outubro de 2014 e setembro de 2019, o SNSF apoiou 78 projetos de pesquisa envolvendo colaboração científica com pesquisadores brasileiros no valor de mais de 40 milhões de francos suíços. Desde 1962, 227 pesquisadores brasileiros já foram beneficiados com as Bolsas de Excelência do Governo Suíço.

Fotos de: Márcio Nascimento ASCOM/MCTIC