Dia 2 do AIT – os nossos pesquisadores brasileiros na Suíça!

Rafael Czepielewski

Laboratory of Cellular and Molecular Immunology
Biomedical Research Institute (IPB)
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

A terça-feira do AIT Camp Suíça 2015 já começou bastante agitado. Foi um dia sem workshop, mas dedicado à visitas a lugares sensacionais em diferentes cidades.

Screen Shot 2015-04-29 at 12.41.53 PM

 

Primeiro, deixamos Lausanne (onde fica localizada a EPFL) em direção a Aubonne para conhecer a planta fabril e de gestão da Merck Serono. Merck é a empresa de biotecnologia mais antiga do mundo e um dos orgulhos da Suíça nessa área. Especialidade na manufatura e comercialização de hormônios para auxílio no tratamento para engravidar, hormônio do crescimento e tratamento de esclerose múltipla, câncer, entre outros – movimentando bilhões de dólares por ano. A fábrica que visitamos é uma dentre as 4 existentes na Europa, porém a única que realiza todos os processos para a confecção do produto final que será comercializado, indo desde o cultivo celular em biorreatores, até o empacotamento final do produto. Iniciamos a visita com exposição do responsável pelo Supply chain da Merck Serono Aubonne, contando sobre a história de empresa, produtos que comercializam e futuros desafios. Esse momento foi muito importante para compreender a realidade da empresa e entender o que iríamos ver na sequência. Seguimos para dentro da empresa, onde tivemos que vestir um jaleco de cor vermelha que era descartável e especial para a visita. Sem fotos após esse ponto para preservar os seguros da empresa. Lá, conhecemos como o processo de produção de proteínas com atividade biológica: produção e expansão celular em biorreatores, purificação dos compostos, esterilização dos frascos e compostos para embalagem em vial e o empacotamento do produto final. Tudo em escalas bastante grandes. Um dos fatos que mais chamou a atenção foi a presença de um setor de verificação do produto (frasco por frasco) que é feito de maneira digitalizada, através de câmeras em diversos ângulos, e também feito manualmente, realizado apenas por mulheres treinadas especificamente para verificarem se existem erros no produto.

Screen Shot 2015-04-29 at 12.42.12 PM

Saindo da Merck, fomos para Genebra, visitar o Campus Biotech Geneva. Esse lugar é simplesmente uma das edificações mais bonitas que já vi. Todo em vidro, irá abrigar Spin-offs vindas da EPFL que trabalhem com biotecnologia aplicada. O complexo foi renovado e ainda não está pronto, será inaugurado no próximo ano. Receberá um grande centro de pesquisa de neurociências, com grande aporte do Human Brain Project e do Wiss Center. Apenas um laboratório está funcionando no momento que trabalho com modelos in vitro para desenvolver novos tratamentos para tumores cerebrais e o estudo de neurônios. Muita engenharia e biologia juntas produzindo inovadores sistemas miniaturizados para estudar células neuronais humanas em sistemas controlados.

Seguimos nossa viagem, agora em direção a Zurique. Como a viagem é mais longa (cerca de 2 horas), o nosso tutor Jonathan propôs uma que realizássemos a mesma dinâmica do dia anterior, do Cotê-des-armes. Onde tínhamos que expor (1) qual era o nosso principal business challenge do momento, (2) qual era o objetivo nessa semana do AIT Camp, (3) que características da nossa cultura gostaríamos que outras culturas soubessem sobre nós, (4) qual era a pergunta que tínhamos sobre alguma outra cultura e (5) qual era nossa contribuição para o grupo do AIT Swiss Camp 2015. Com esse exercício (que todos realizaram), pudemos conhecer bem tantos os problemas e objetivos de cada um, assim como refletir sobre as diferenças culturais e como se relacionar com elas.

Foi um dia cheio de grandes novidades em termos de tecnologia, tanto na indústria, como na pesquisa aplicada. E também um dia onde percorremos grandes distâncias, de Lausanne até Genebra, e após para Zurique. Sendo esses trajetos também um dos pontos altos da nossa experiência por aqui, pois a vista dos lagos, campos e pequenas cidades pela janela do trem são inspiradores e sensacionais.

Estou louco para ver mais!

 

Screen Shot 2015-04-29 at 12.43.43 PM