Empreendedorismo nas faculdades brasileiras: algumas ideias da Suíça

A Suíça é um país pequeno geograficamente, tem uma população de aproximadamente 8 milhões de habitantes e conta com escassos recursos naturais. Apesar destes fatores, a Suíça desenvolveu um ecossistema onde os setores produtivos se comunicam de maneira fluida, articulando projetos em cooperação com o setor público, privado, empreendedores e pesquisadores universitários. Esse é o caso de Marina de Queiroz Tavares, engenheira elétrica e professora da Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique (ZHAW), onde utiliza o método PBL (Problem Based Learning). Através do PBL, os estudantes são apresentados a problemas concretos enfrentados pela indústria e que, em longo prazo, permitem que aprendam a partir da integração da pesquisa no processo produtivo. Nesse sentido, a Suíça tem muitas experiências a compartilhar com o Brasil.

Como fomentar ainda mais o empreendedorismo dentro das faculdades brasileiras? Como aproximar as empresas do grande centro de conhecimento representado pelo setor acadêmico? Este evento promovido pela swissnex Brazil no dia 28 de junho de 2018 na Agência de Inovação da Universidade de São Paulo discutiu estes desafios. Além de Marina de Queiroz Tavares, participaram do painel, Naira Bonifácio (Agência de Inovação da USP), Franciane Silveira (UFABC) e Jussara Pimenta (IFSP), apresentando diferentes perspectivas sobre o tema.

Debatedoras:

Prof. Marina de Queiroz Tavares
Engenheira eletrônica com 12 anos de experiência na indústria de ASICs (desenvolvimento de circuitos integrados) para aplicações de telecomunicações e 10 anos como docente de engenharia elétrica nas áreas de processamento de sinais, circuitos lógicos e telecom. Atuou 3 anos como treinadora em programas de comunicação multicultural e 2 anos como responsável pela diversidade nas faculdades de engenharia e programas de extensão promovendo engenharia para a juventude. Cresceu e estudou no Brasil (UNICAMP) com 3 experiências internacionais de intercâmbio. Desenvolveu tese de doutorado na indústria e continuou trabalhando na Europa.

Naira Bonifácio
Graduada em Marketing pela Universidade de São Paulo (EACH-USP/2014). Atuou no Massachusetts Technology Transfer Center (MTTC/2014) em programas e eventos que apoiam a comercialização de tecnologia, formação de empresas e empreendedorismo. Atuou na Agência USP de Inovação no desenvolvimento de competências empreendedoras para alunos de graduação da USP e do curso de Gerenciamento de Projetos de Inovação Tecnológica para Empresas. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Marketing com foco em inovação, empreendedorismo, habitats de inovação, design business e tecnologia.

Franciane Silveira
Doutora e Mestre em Administração de empresas pela USP. É professora na Universidade Federal do ABC (UFABC) atuando junto ao Centro de Engenharia e Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) e Coordenadora da divisão de Empreendedorismo Tecnológico na INOVA UFABC. Atuou como docente no programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão de Projetos da Universidade Nove de Julho (Uninove), além de outras universidades como FIA e FECAP. Na setor corporativo, trabalhou na Embratel e na Telemar como gerente de desenvolvimento de novos produtos. É editora científica do Journal Innovation Management Review.

Prof. Jussara Pimenta
Graduada em Engenharia Elétrica, com mestrado e doutorado na área de Computação e Sistemas Digitais pela Escola Politécnica da USP. Atuou no consórcio Asea-Promon, em transferência de tecnologia e desenvolvimento dos filtros de corrente contínua e alternada para as subestações conversoras de Foz do Iguaçu e São Roque (Ibiúna) do sistema de HVDC (“High Voltage Direct Current”) para Furnas Centrais Elétricas. Participou de diferentes projetos para área governamental, tais como, Ministério da Marinha (projeto do submarino nuclear brasileiro), Ministério de Minas e Energia (interligação norte-nordeste para geração de energia, programa de geração de energia para a Usina de Itaipu), Ministério da Aeronáutica (Sistema de Vigilância da Amazônia, Sistema de Aproximação de Aeronaves, Sistema de Comutação de Mensagens, Base de Lançamento de Satélites). É docente nos cursos de engenharia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), com atividades na Assessoria de Relações Internacionais.