HealthTalks@swissnex: Tuberculose?

O evento HealthTalks@swissnex: Tuberculosis? reuniu um painel de pesquisadores da Suíça e do Brasil para apresentar um panorama sobre essa ameaça persistente e desafiadora. A tuberculose é uma doença mortal que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde,  somente em 2017 matou 1,7 milhão de pessoas. O objetivo deste encontro foi promover discussões sobre o tema, compartilhar conhecimentos e apresentar diferentes perspectivas no enfrentamento à doença.

A primeira palestrante foi a Dra. Kátia Edmundo, Diretora Executiva do Centro de Promoção da Saúde (CEDAPS), uma organização que promove a participação de comunidades populares nos processos de desenvolvimento e o aprimoramento de políticas públicas de saúde. Ela mostrou diferentes estratégias utilizadas pelo CEDAPS para combater a doença em favelas e áreas pobres do Rio de Janeiro. Um exemplo é o “Camelô da Saúde”, que consiste na instalação de bancas para informar e conscientizar as pessoas sobre o tema em áreas mais afetadas da cidade.

A Dra. Daniela Brites, do Swiss Tropical and Public Health Institute, foi a segunda palestrante e apresentou a origem e o genoma da bactéria. Ela explicou em termos leigos como a doença se espalhou pelo mundo, como as bactérias que causam a tuberculose são geneticamente diferentes umas das outras e também como se tornaram multirresistentes a medicamentos, o que torna a doença ainda mais difícil de combater.

O Dr. Paulo Basta, pesquisador na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), foi o último palestrante do evento e apresentou seu estudo sobre a tuberculose em povos indígenas. Ele compartilhou informações sobre os locais onde algumas tribos vivem e como a precariedade desses ambientes contêm condições para as bactérias se espalharem com facilidade. Além disso, ele contou que os povos indígenas interpretam a doença como espíritos e que alguns dos tratamentos realizados por membros da tribo são eficazes.

O moderador do evento foi o Dr. Jardel Kratz, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento na DNDi América Latina (iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas), instituição líder em atividades de química medicinal focadas em doenças tropicais. O Dr. Kratz mediou a troca de ideias e experiências entre os apresentadores e os participantes do evento. Na platéia havia outros especialistas da área, profissionais e estudantes. Além do debate, o evento contou com a presença de uma paciente infectada há 5 anos por uma variante multirresistente da tuberculose e sua experiência pessoal no combate à doença foi muito enriquecedora para o debate.

HealthTalks@swissnex foi uma oportunidade para discussões abertas sobre a tuberculose e também sobre saúde pública. Muitos se mostraram entusiasmados com a iniciativa, pois o tema da tuberculose dificilmente é foco deste tipo de discussão entre especialistas, especialmente com tantas perspectivas complementares que destacam a urgência do desafio e a necessidade de transformar a realidade de milhões de pessoas.