Inscrições abertas para o Hackathon SNX.VR

Participe da criação de novas experiências em realidade virtual

Você é ligado às artes, design, música, programação e criatividade e tem interesse no desenvolvimento de aplicações em Realidade Virtual? Participe do Hackathon SNX.VR, promovido pela swissnex Brazil! O objetivo da maratona é criar novas funcionalidades e ampliar a experiência dentro do mundo virtual HanaHana utilizando um dispositivo inédito chamado Virandola, que acrescenta a dimensão da respiração como possibilidade de interação e interface. Inscreva-se aqui.

HanaHana é a premiada criação da artista Mélodie Mousset. A obra, de projeção internacional, é inspirada em uma fruta ingerida pela heroína Nico Robin, do mangá One Piece. Assim como Nico, o jogador que entra no mundo de HanaHana pode reproduzir partes do seu corpo (as mãos) em um ambiente desértico, que, ao ser explorado pelo jogador, revela lugares inusitados. Já a Virandola, é um dispositivo criado pelo neurocientista Bruno Herbelin, vice-diretor do Centro de Neuroprostética da EPFL, em Lausanne na Suíça. Virandola significa “moinho” em italiano e permite captar o ar produzido pela respiração por meio de um pequeno catavento acoplado ao headset de realidade virtual. Assim, o sopro e a respiração transformam-se em dados para interação no mundo virtual. O trabalho de Bruno tem código-fonte aberto e a Virandola pode ser construída utilizando impressão 3D, microprocessadores e materiais de fácil acesso.

Veja como foi o evento de lançamento do Hackathon SNX.VR:

Objetivo do Hackathon

O objetivo é experimentar como a respiração pode ser transformada e como pode ser utilizada na tecnologia de Realidade Virtual. Com mentoria e apoio da criadora Mélodie Mousset, o pesquisador Bruno Herbelin e os desenvolvedores da HanaHana, as equipes buscarão integrações entre a Virandola e HanaHana. Os times terão liberdade para criar seus próprios recursos e desenvolver sua visão pessoal e interpretação de como a respiração pode transformar a experiência em realidade virtual. Eles podem usar a Virandola para adicionar idéias originais à Hanahana aplicando aspectos como movimento, som, arte visual ou qualquer outro conceito criativo.

Componentes estéticos centrais da Hanahana que podem ser usados ​​como diretrizes:

  • Prazer: como estimular os sentidos e como melhorar o senso de presença e a experiência incorporada do jogador: feedback interativo, háptico, visual e de áudio.
  • Descoberta: como aumentar o prazer e a satisfação de descobrir um território novo e inexplorado em um sistema, revelar mecanismos ocultos no mundo e dentro do usuário ou em outros jogadores.
  • Expressão: como melhorar e enriquecer o aspecto criativo da HanaHana, aumentando a auto-expressão e a criatividade.
  • Cooperação (multiplayer): como desenvolver a cooperação e a conexão entre pessoas que não estão fisicamente presentes em um ambiente virtual. Melhorar a empatia e simpatia entre os jogadores. Como a respiração, o sopro ou o fôlego podem ajudar com isso?
  • Abnegação: como tornar a experiência mais relaxante, como amplificar o aspecto de liberação do estresse e encontrar uma maneira de deixar os problemas para trás e simplesmente aproveitar a experiência, liberar a tensão cotidiana e o estresse.

O uso da Virandola é obrigatório. O objetivo do hackathon é integrar essa nova modalidade de interação em HanaHana.

Datas

O Hackathon acontecerá entre os dias 16 a 18 de agosto de 2019 no Rio de Janeiro. Na sexta-feira, dia 16, à noite, serão realizadas as boas-vindas aos participantes, introdução à dinâmica do evento, organização das equipes. O sábado e o domingo serão dedicados à criação dos projetos. Ao final do domingo, no dia 18, os trabalhos serão apresentados, o júri vai escolher a equipe vencedora e o Hackathon SNX.VR será encerrada com um coquetel para os participantes e convidados.

Clique aqui para fazer sua reserva e saiba mais sobre o evento de premiação.

Equipes: quem pode participar?

Poderão participar do Hackathon artistas, músicos, engenheiros de som, game designers, desenvolvedores 3D, designer gráficos,  programadores e criativos em geral. Serão formadas equipes com 3 a 5 participantes e obrigatoriamente pelo menos uma pessoa por equipe precisa ser desenvolvedor e hábil em Unity 3D (game engine). Os participantes podem se inscrever em times já organizados ou individualmente para posterior composição de equipes. Não há custos para inscrição. Os candidatos serão pré-selecionados devido ao número limitado de vagas.

Inscrições

O prazo inscrições vai até dia 3 de agosto de 2019. Os candidatos serão pré-selecionados devido ao número limitado de vagas. INSCREVA-SE AQUI

Premiação

O projeto vencedor será apresentado no World VR Forum na Suíça e potencialmente em outros festivais no Brasil e no mundo. A equipe vencedora será associada ao projeto HanaHana e a criação poderá ser incorporada à plataforma original.

Júri

A avaliação dos trabalhos e escolha da equipe vencedora será realizada por uma banca de jurados de alto nível com representantes de áreas técnicas, artísticas e criativas.

Equipamentos e informações técnicas

Os participantes deverão trazer seus computadores pessoais. Cada equipe deve ter ao menos um PC compatível e que atenda aos requisitos de sistema para aplicações VR (verifique aqui que seu PC é compatível). O software HanaHana e o dispositivo Virandola e são projetados para o HTC Vive. Durante o evento, haverá ao menos um headset HTC Vive disponível que será compartilhado entre as equipes.

O código HanaHana não é aberto. As equipes se desenvolverão em um ambiente de teste fora do software principal e serão integradas à HanaHana posteriormente. A equipe de desenvolvimento da HanaHana dará suporte à integração de novos recursos e interações entre os dispositivos. Cada equipe participante terá à sua disposição um kit do dispositivo Virandola, composto pela estrutura, sensores e circuitos.

Conheça HanaHana: