São Paulo: um novo espaço para conexões suíças e brasileiras

Somos uma só organização no Brasil, com dois escritórios e um país continental a desbravar. A primeira entrevista com a diretora do nosso escritório em São Paulo, Mayra Castro, aconteceu início de 2015. Vamos agora ver o que aconteceu desde então?

Quais as grandes mudanças que aconteceram para a swissnex Brazil em São Paulo, em pouco mais de um ano?

Para nós, a grande mudança que tivemos em São Paulo foi o nosso novo escritório. Após dois anos tendo que nos dividir entre o consulado geral da Suíça e um escritório externo, estamos finalmente com espaço próprio e isso agrega muito valor ao nosso trabalho, visto que parte da identidade da swissnex Brazil se refere ao nosso espaço físico.

O que o novo escritório traz de diferente, além da identidade física da swissnex Brazil?

Isso significa que, a partir de agora, podemos convidar os nossos parceiros e contatos para encontros, em um espaço propício a co-criações “fora da caixa”, com foco em inovação, criatividade e soluções de interesse mútuo.

Já demos um ponta pé com a criação do talks@swissnex, desenvolvido pela nossa Junior Project Manager, Lea Strohm, e já vamos abrir o nosso escritório para participar do São Paulo Tech Week 2016.

O que são essas novas iniciativas?

O talks@swissnex é uma série de conversas, cujo formato é mais intimista e a interação entre palestrante e público é mais relevante. Devido ao tamanho do nosso escritório, temos espaço para no máximo 20 pessoas. Essa limitação acabou se tornando uma grande vantagem para desenvolvermos um formato de palestras mais interativo e espontâneo.

O São Paulo Tech Week é um festival de tecnologia e inovação que ocorre em São Paulo e nós vamos fazer parte com dois talks@swissnex, um sobre empreendedorismo acadêmico e outro sobre mobilidade e tecnologia.

Quais as perspectivas da swissnex Brazil em São Paulo tendo em vista a crise ecônomica que o Brasil enfrenta? Quais são as grandes tendências em ciência, educação e inovação em São Paulo?

Eu costumo dizer que, em momentos de crise, ou tu choras ou vendes lenço. Em São Paulo, apesar do momento de turbulência econômica, têm pessoas e setores vendendo lenço. O potencial do setor de inovação e, em particular, a area de Fintechs, por exemplo, parece estar crescendo além do ritmo econômico do país. Soluções criativas como o “100 startups movement”, desenvolvida pela Wenovate e a conferência Business & Innovation Network (BIN@USP), organizada pela Agência de Inovação da USP, são exemplos de como os atores em São Paulo estão reagindo às vicissitudes do país.

Do nosso lado, o desafio é saber como aproveitar desse momento de mudanças, de maneira criativa afim de gerar valor para ambos os países.

São Paulo, 3 de novembro de 2016

dfsdfsdfsdfsdfsdfdfdfdfdfdfdfdfdfdfdfdfdfsdfsdfsdfsdfsdfsdfdfdfd Swissnex, Rio de Janeiro, Brasil, Sept.16, 2014. (Austral Foto/Renzo Gostoli)
 dsds

  Mayra Castro, Diretora de escritório em São Paulo

kjkjkjk